Buscar
  • Redação

Em verdadeiro retrocesso OAB/DF impõe voto online

A OAB/DF impôs, sem consultar a classe dos advogados, e com a pandemia em estágio controlado, a obrigação do voto online.


Impôs o voto online, mas sequer fez uma consulta online da classe para mudança tão marcante no pleito eleitoral da entidade.





Além de não respeitar o princípio da anualidade eleitoral, alterando as regras do jogo, a entidade quer que a fiscalização do pleito seja feita por entidade privada por ela contratada e não o TSE.


Os críticos dessa escolha imposta alegam que o voto de cabresto vai voltar ao Brasil, com a ausência do voto secreto no Celular, Desktop e em computadores institucionais por exemplo.


O voto secreto é a garantia de que apenas o votante saberá qual foi a candidatura que escolheu naquele processo eleitoral. É uma forma de evitar pressão sobre os eleitores, e também evitar a coação, garantindo que o voto expresse realmente a vontade do eleitor.


No Brasil


No Brasil, o voto secreto foi instituído pelo Código Eleitoral de 1932, durante o início da Era Vargas. Antes da Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas ao poder, havia o voto de cabresto. Por meio do "cabresto" (metáfora para a coerção exercida por grupos poderosos sobre os eleitores sob seu poder) e de outras fraudes, elegiam-se governantes contrários aos interesses do povo e favoráveis às elites. A falta do voto secreto era uma das causas o problema, que deveria ser sanado pela Revolução de 30. Esta revolução buscava, entre outras coisas, moralizar o sistema eleitoral



72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo